Bom dia, Seja bem vindo - Quinta-Feira, 24 de Agosto de 2017 - Aracaju - SE
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
O Jornal
  QUEM SOMOS
  DESTAQUES
  POLÍCIA
  ESPORTE
  POLÍTICA
  CIDADES
  GALERIA DE FOTOS
  ANUNCIE CONOSCO
  FALE CONOSCO
 
Enquete
Padre Inaldo vai fazer uma boa adminitração em Socorro?
 
De jeito nenhum
 
Claro que sim
 
Não sei
 
 
Quinta-Feira, 24 de Agosto de 2017

home / notícias
Encontro discute parcerias entre Sergipe e Moçambique

06/08/2017 15:39:39
Tamanho da letra

 

A Diretoria Executiva do Sebrae recebeu a visita do embaixador de Moçambique no Brasil, Manoel Tomás Lubisse. O encontro teve como objetivo estabelecer um vínculo comercial e de oportunidades entre o setor empresarial local e o governo do país africano.  

 

 

 

 

 

A visita faz parte de uma política de Estado Moçambicano para atrair investimentos e reforçar a cooperação internacional e foi viabilizada a partir de um convite feito pelo Governo de Sergipe diante do interesse de empresários locais em investir no país. A comitiva também conta com a presença dos conselheiros Econômicos para o Comércio, Jaime Nicolas, e para o Turismo, Romualdo Johnam.

 

 

 

 

 

Localizado na costa oriental da África Austral, Moçambique possui cerca de 27 milhões de habitantes, tendo na agricultura a sua principal fonte de renda e com grandes reservas de carvão, pedras preciosas, petróleo, alumínio e gás natural.

 

 

 

 

 

Para tentar diversificar a economia e viabilizar o desenvolvimento do país, o Governo elaborou um programa com prioridade e objetivos estratégicos. Entre essas medidas estão o fortalecimento do turismo e a criação de projetos de captação de indústrias primárias e de bens de consumo.

 

 

Segundo o embaixador, há boas oportunidades de investimentos em áreas como agricultura e agroindústria, transportes e telecomunicações, energias e infraestrutura que podem ser aproveitadas pelos sergipanos.

 

 

 

 

 

Sabemos que Sergipe dispõe de uma forte cadeia na área de petróleo e gás com empresas que já realizam serviços em outros países e que estão buscando ampliar seus negócios. Diante desse cenário, queremos apresentar nossas potencialidades e discutir de que forma podemos estabelecer parcerias”, explicou Manoel Lubisse.

 

 

 

 

 

Negócios

 

 

 

 

 

Para viabilizar os futuros negócios, a comitiva de Moçambique cumpre uma intensa agenda de visitas a empresas e universidades. Um desses locais foi a Sigmarhoh, uma companhia que atua na avaliação de poços de petróleo e na produção de peças e equipamentos para mineração, óleo e gás. A empresa é integrante da Rede Petrogas Sergipe.

 

 

 

 

 

“ A ideia desses encontros é apresentar aos moçambicanos o trabalho que vem sendo desenvolvido por nossas empresas e identificar demandas que podem ser atendidas por elas. Nesse primeiro contato não ocorre a realização de negócios, mas é a partir daí que podemos criar parcerias que tragam resultados no futuro. ”, ressalta o superintendente do Sebrae, Emanoel Sobral.

 

 

 

 

 

Um outro ponto discutido durante as reuniões é a possibilidade dos sergipanos participarem da Feira Internacional de Moçambique (Facim), que será realizada entre os dias 29 de agosto e 03 de setembro em Maputo, capital do país. O evento conta com a participação de empresas de diversos setores e tem como missão facilitar o contato com os expositores internacionais e estimular o consumo e integração econômica do país.

 

 

 

 

 

Brasil e Moçambique mantêm relações diplomáticas desde 15 de novembro de 1975, ano da independência moçambicana. Em maio deste ano o Senado aprovou em votação simbólica um acordo internacional assinado pelo governo brasileiro em 2015, visando facilitar investimentos e cooperação no país africano.

 

 

 

 

 

O acordo permite maior divulgação de oportunidades de negócios, troca de informações sobre marcos regulatórios, um conjunto de garantias para o investimento e mecanismo adequado de prevenção e, eventualmente, solução de controvérsias. O novo modelo propicia um quadro sólido para os investimentos entre os países.

 

 

 

 

 

Com essas medidas, a expectativa dos governos é intensificar as transações comerciais que até então são bastante tímidas. Nos sete primeiros meses de 2017, o Brasil exportou U$$ 10 milhões, principalmente em correias transportadoras, e importou U$$ 87 milhões, sobretudo em carvão mineral. Sergipe não estabeleceu nenhuma relação comercial com Moçambique durante o mesmo período.

 

 

 

 

 

Nos últimos anos, segundo o Banco Mundial, o país tem presenciado uma rápida expansão econômica, com crescimento médio de 5% ao ano, mas com um impacto moderado na redução da pobreza, cuja distribuição geográfica se mantém, em grande medida, inalterada.

 

 

Em Moçambique, os principais projetos brasileiros envolvem as áreas de mineração, energia e construção civil. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, entre projetos executados e previstos, os investimentos do Brasil no país somam US$ 9,5 bilhões.

       
22/08 - Lançamento "Lidera Turismo" foi um sucesso
10/08 - Sergipe é líder nacional em empreendedorismo feminino
06/08 - Encontro discute parcerias entre Sergipe e Moçambique
26/06 - Portal Redesimples já está no ar
26/06 - Profissionais do Estado participam de encontro sobre educação empreendedora
26/06 - Obra Inacabada da DESO traz Transtornos aos Moradores do Parque dos Faróis
24/06 - OS RECURSOS TECNOLÓGICOS - SEUS USOS E UTILIDADES NA EDUCAÇÃO
20/06 - (RE)PENSAR A ESCOLA A PARTIR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL
05/05 - Semana do MEI começa dia 8 de maio

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
l
l
l
l
                     
 
l
l
l
l
l
l
l
l
l  
 
© COPYRIGHT 2010 - GRANDEARACAJU.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Contato: (79) 9975 - 8137